Sé Catedral de Faro

Da construção primitiva dos séculos XIII / XIV, a Igreja de Santa Maria, elevada a Sé de Faro no séc. XVI, conserva alguns elementos arquitectónicos como a torre sineira e duas capelas do cruzeiro.

A imaginária e a talha da Sé de Faro constituem um dos mais valiosos conjuntos da arte dos sécs. XVII e XVIII no Algarve. Destaca-se, pelo seu valor artístico:
– o retábulo e o cadeiral da capela-mor;
– a Capela do Santo Lenho revestida de talha dourada, com um importante conjunto de relicários, onde se pode ver o túmulo do bispo fundador;
– os azulejos do séc. XVII, nomeadamente os painéis figurativos da Capela de Nossa Senhora do Rosário e o revestimento de painéis de tapete na capela-mor e nas paredes laterais do templo;
– a Capela de Nossa Senhora dos Prazeres, pequena jóia da arte barroca, com bons exemplos de talha dourada, embutidos, azulejos e pintura.


Coordenadas: 37.013212,-7.934961